Dicas para quem deseja implantar OEE

Este artigo tem por objetivo apresentar alguns passos importantes às empresas que não usam o OEE e pretendem utilizá-lo como ferramenta para identificação das perdas de produção de seus equipamentos ou linhas e melhoria da produtividade.

Partimos do principio que sua empresa tem pouca ou nenhuma experiência com OEE e justamente busca orientações que possam ajudá-los neste processo.

São passos simples, mas que se seguidos irão facilitar seu aprendizado e aumentar as chances de sucesso.

Passo 1: Entenda o que é OEE

O primeiro passo para quem deseja implantar o OEE é entender o que é o OEE, pra que serve, como ele é calculado e como ele irá lhe ajudar.

Este artigo não tem o intuito de apresentar o conceito do OEE, para isto serve este site (www.oee.com.br).

Neste site você poderá fazer o download de uma planilha conceitual, que você pode baixar e será bastante útil para entender o conceito e praticar. Clique aqui para baixar a planilha.

Passo 2: Capacite sua equipe

Uma vez que você já tem um bom entendimento sobre o OEE, é importante que a equipe envolvida no projeto piloto também entenda o que é o OEE e saiba interpretá-lo.

Para isto, prepare algumas apostilas e realize alguns workshops para que os envolvidos também dominem o assunto e ajudem você nesta grande tarefa.

Passo 3: Escolha os equipamentos ou linhas

Agora que o OEE já não é mais novidade e o conhecimento já foi disseminado, o próximo passo é escolher por onde começar.

Não tente implantar o OEE em todas as máquinas de uma só vez. Comece com poucas máquinas pois neste momento seu objetivo é identificar as dificuldades que surgirão pelo caminho e ganhar experiência. Este conhecimento será importante para melhorar seu processo e realizar os ajustes necessários quando for realizar a implantação em outros equipamentos da empresa.

Recomendamos que comece por equipamentos que sejam gargalo em seu processo, ou por aqueles que agregam maior valor ao produto. Começar por estes equipamentos é importante pois qualquer ganho representará ganhos para toda a empresa.

Passo 4: Coletando os dados de produção

Num primeiro momento, recomendamos que inicie pelo processo manual de coleta de dados, ou seja, preenchendo manualmente uma planilha ou um folha de papel com as informações de produção.

Uma das razões para isto é que se descobrir algo novo e precisar ajustar a coleta, é muito mais fácil e rápido fazer isto em uma planilha do que em uma coleta automática de dados. Além disto, este processo lhe dará maior segurança na hora de automatizar a coleta de dados.

Não tente ser 100% preciso, principalmente no início. Mesmo com alguma imprecisão, você conseguirá identificar os principais problemas e por onde começar a atuar para melhoria da produtividade.

Crie uma ficha onde os operadores possam informar o que ocorre na produção durante um turno de trabalho.
• Duração do turno
• Tempos de máquina parada e motivo.
• Produção por item: tempo produzindo, quantidade boas, quantidade ruins.

Neste link você poderá baixar uma planilha básica para lançamento de apontamentos de produção.  Clique aqui “Ficha de Apontamento de Produção“.

Ao final do turno recolha as fichas preenchidas e abasteça o local com novas fichas.

Passo 6: Compilação e divulgação dos resultados

Compile os dados coletados, calcule os indicadores de OEE, Disponibilidade, Performance e Qualidade e identifique as 5 principais perdas de produção de cada equipamento ou linha para o turno.

Divulgue estes dados no chão de fábrica para que os operadores conheçam as principais perdas de produção, sintam-se donos do equipamento e motivados para melhorar o rendimento do equipamento.

A não divulgação destas informações pode levar as pessoas a encararem o OEE como apenas mais um número gerencial, e com isto não gerar nenhum efeito prático no ganho de produtividade.

Realize esta divulgação no mínimo uma vez por semana, sendo que o ideal é ao final de cada turno ou uma vez ao dia.

Passo 7: Avaliação do projeto piloto

Finalizado o período do projeto piloto é hora de avaliar o aprendizado e as oportunidades.

Avaliação do processo
• Quais foram as dificuldades encontradas?
• O que pode ser melhorado?
• O que deve ser evitado?
• Estamos pronto para expandir à outros equipamentos ou linhas? O que falta?

Avaliação de ganhos de produtividade
• Houve algum ganho real de produtividade durante o experimento?
• Quais as principais perdas de produção identificadas?
• Quanto isto representa financeiramente para a empresa?
• Considerando os demais equipamentos ou linhas de produção, qual o potencial de ganho para a empresa?

Estas avaliações ajudarão a clarear quanto o uso do OEE poderá ser útil à sua empresa e ao mesmo tempo melhorar o processo de implantação nos demais equipamentos ou linhas de produção da empresa.

Conclusão

Comece! Dê o primeiro passo! Não tenha medo de errar!
Você ficará surpreso como o OEE ajudará a visualizar as perdas de sua produção.